Skip to Content
PDI

Alunos do Campus Murici participam de Aula de Campo no Parque Nacional da Chapada Diamantina – BA


 
                      

Entre os dias 08 e 11 de Dezembro, os alunos: Adriele, Ana Clara, Andressa, Danielle, Dorgival, Eduardo, Jeferson, José Luiz, Luiz Eduardo, Larissa, Maria Beatriz, Maria Tayná, Marcelo, Vanessa e Yasmin, do curso de agroecologia do Campus Murici participaram da aula de campo no Parque Nacional da Chapada Diamantina - BA, onde puderam estabelecer relações entre temas abordados nas aulas de várias disciplinas e atividades práticas.


                         


Geografia, História, Biologia, Artes nicas e Educação Física foram algumas das disciplinas do núcleo de formação geral abordadas de forma direta ou indireta na visita, além de conteúdos específicos de agroecologia.

A Chapada Diamantina é uma região de serras, situada no centro do Estado brasileiro da Bahia, onde nascem quase todos os rios das bacias do Paraguaçu, do Jacuípe e do Rio de Contas. Essas correntes de águas brotam nos cumes e deslizam pelo relevo em belos regatos, despencam em borbulhantes cachoeiras e formam transparentes piscinas naturais. O parque nacional é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

A vegetação é exuberante, composta de espécies da caatinga semi-árida e da flora serrana, com destaque para as bromélias, orquídeas e sempre-vivas.

Alguns atrativos naturais causam espanto e êxtase, como a Cachoeira da Fumaça e seus 380 metros de queda livre ou o deslumbrante Poço Encantado. Mas são tantas as atrações que se pode optar entre visitar grutas, tomar banho de cachoeira, fazer trekking em antigas trilhas de garimpeiros, montar a cavalo ou praticar esportes e aventuras. A Chapada abriga, em seus vales e cumes, comunidades esotéricas e alternativas como no Vale do Capão. Os dois pontos mais altos da Bahia estão na Chapada: o Pico do Barbado com 2.033 metros (o mais alto do nordeste) e o Pico das Almas com 1 958 metros.

                                

Caminhar respirando o ar puro e admirando a paisagem é a principal opção dos visitantes de todas as partes que vão a Chapada. Os lugares verdejantes guardam sempre uma surpresa com águas cristalinas ou areias coloridas, morros, flores e hortaliças que encantam pela beleza e viço. Em Igatu, a curiosidade se aguça em meio às ruínas da cidade fantasma, construída com pedras que formam as paredes de pequenas grutas. (Fonte: Wikipédia)

O grupo foi conduzido pelos servidores Adalberto Santos – Prof. de Geografia – Adeilton Gomes e Ivaldo Reis – Motoristas. Para o Docente Adalberto, este é um dos momentos onde os alunos têm a oportunidade de vivenciar os conteúdos na prática. Dessa forma, contribui-se para que o processo ensino-aprendizagem se constitua de forma interdisciplinar e contextualizada.  

                                       

Na opinião dos discentes, momentos como este permite enriquecimento cultural e pessoal, fazendo com que a possibilidade de reflexão para a vida profissional dos mesmos seja singular e que esta prática promovida e apoiada pelo IFAL enquanto instituição, ganha relevância ímpar.